Pesquise

terça-feira, 14 de julho de 2015

Ingenuidade cruel


Talvez quando ela diga que não precisa de ninguém, só esteja pedindo pra que você se disponha a ser dela. Talvez ela só precise de carinho, de um domingo no sofá de baixo das cobertas, de um colo, uma ligação dizendo eu te amo no meio da madrugada. 

Ela realmente sabe viver sozinha, sabe aproveitar os amigos, as festas, os estudos, a vida. Mas ela daria tudo para estar com você. Ela está feliz, mas ficaria mais ao teu lado. Ela diz que não sente, diz que não se importa, mas é o que ela mais faz durante o dia. Ela diz que não lembra, mas não para de pensar em você. Ela vira as costas mas quer olhar, fica longe mas quer te abraçar.


E ela fala que tá tudo bem. E ela não te procura. E você, ingênuo, acredita que ela não precisa de você. Mas ela sente a sua falta. Ela sente falta de ter alguém pra poder compartilhar as boas e as más notícias, de ter alguém pra discutir sobre política e esportes, alguém pra dormir no peito quando cansada. Mas esse alguém não pode ser qualquer um. 


Ela frequenta os mesmos lugares pra lembrar de vocês dois antes juntos. Você é o dono dos sonhos dela, das lágrimas, do coração. E nem tem ideia do quão rico você é por isso. E ela só queria um colo, um carinho e saber que tudo está bem. Que vocês estão bem, que tudo passou. Ela não quer errar de novo, nem quer que mais ninguém seja um erro, pois você foi o erro preferido. Ela quer ser uma garota sozinha a menos, mas foram muitas promessas e lágrimas não planejadas. E se pudesse, ela apagaria todos os beijos, toques e conquistas da memória.

Ela finge ser durona, faz de tudo pra te substituir, mas no fundo ela sabe que não há nada  a  se  fazer. Fala  que não gosta mais, mas você está presente em cada gesto dela. A história de que ela não sente saudades não passa de  uma  forma  pra  fortalecer  tudo  o que se perdeu, de aceitar que não vai passar de um passado. O rosto  e o travesseiro são as provas de que ela pertence a você como se tudo ainda existisse. Ela te quer, meu caro. 

Mas ela quer fugir da dor, quer ter paz, em qualquer lugar que seja. Quer voltar a ser independente, quer ser dona dela mesma, quer sorrir com sinceridade, quer dormir uma noite sem chorar, quer passar por aquela rua sem lembrar de nada, e por isso vai estar tudo bem, mesmo que não, que nunca mais esteja.


Nenhum comentário:

Postar um comentário